5 Curiosidades Sobre Teatro Que Nunca Te Contaram

Já te desejaram merda hoje? Sabia que as mulheres não podiam ser atrizes? E se eu te disser que o teatro no Brasil surgiu como ferramenta de colonização?

Não entendeu? Hoje trouxemos para vocês algumas curiosidades históricas relacionadas ao teatro, confira a lista abaixo.

  1. Merda?

O mundo do teatro é realmente intrigante e se você quer ser simpático com um ator, diretor ou qualquer pessoa ligada ao teatro, deseje-lhe Merda antes de qualquer espetáculo. Boa sorte seria bom? Sim. Mas Merda é melhor ainda.

A expressão é uma forma de desejar um ótimo espetáculo e sucesso aos envolvidos e ela pode ser explicada de diferentes formas.

Uma delas é que na França, por volta do século XIX, os espectadores chegavam aos espetáculos de carruagens. E quanto mais carruagens, mais cavalos. E quanto mais cavalos, mais fezes. Ou seja, quando um espetáculo fazia sucesso, muitas pessoas assistiam e os arredores dos teatros ficavam tomados pelas fezes dos cavalos.

Então, desejar Merda para alguém é o mesmo que desejar que ele tenha sucesso absoluto.

  1. Teatro somente para homens?

No início da história do teatro, as peças eram encenadas somente por homens e as mulheres não podiam fazer parte. Devido à essa restrição, papéis femininos eram encenados por homens portando máscaras e vestimentas especiais.

Somente a partir do século XVII as mulheres puderam atuar e passaram a fazer parte dos espetáculos.

  1. Nova Iorque, a capital do teatro

Segundo levantamentos feitos no final de 2016, Nova Iorque é a capital recordista em quantidades teatros no mundo, superando a marca de 400. Além disso é tida como a maior relação de assentos per capita.

Já no Brasil, quando somamos os números de São Paulo e Rio de Janeiro, nos aproximamos dos 300 teatros e ainda segundo pesquisas, São Paulo chega a receber em média 100 espetáculos simultaneamente.

  1. O teatro no Brasil se iniciou como ferramenta de colonização

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, eles buscaram diferentes formas de doutrinar os indígenas para conseguirem colonizar nosso país da melhor forma possível, para eles. Foi então que eles repararam que longos sermões não mudavam os comportamentos dos nativos e passaram a se utilizar de representações para terem mais sucesso.

Antes da chegada dos portugueses, os indígenas já possuíam costumes artísticos voltados para música e dança. Se utilizando disso, os colonizadores perceberam que cativar os nativos através da arte seria muito mais eficiente.

Foi então que peças de cunho puramente pedagógico passaram a tomar forma, onde o que estava em foco não era a interpretação ou a produção do espetáculo e sim ensinar a forma como os nativos deveriam se portar.

  1. O teatro e a ditadura militar

O período de ditadura militar é tido para muitos como um período de assassinato cultural brasileiro. Devido à repressão, censura e a rigidez do sistema político, as peças teatrais passaram a ser controladas e tudo necessitava de aprovação.

Grandes companhias de teatro se dissolveram, as que restaram passaram a encenar espetáculos estrangeiros para contornar as restrições e o cenário teatral brasileiro se viu completamente marginalizado, tido como lugar de pessoas pervertidas e de violência.

No auge do regime, peças foram invadidas, atores agredidos e diversos artistas torturados.

Tem alguma curiosidade que você viveu ou conhece? Compartilhe conosco aqui nos comentários.

E claro, muita merda a todos.